Ciúmes

Ciúmes é um sentimento de insegurança que está diretamente relacionado ao medo de perder o objeto amado.
Podemos entender por objeto amado, um (a) namorado (a), amigo (a), parente, ou até mesmo um objeto de muita estima. Sendo assim, quem nunca sentiu ciúmes, não é mesmo?
Mas vamos nos atentar ao ciúme romântico, ou seja, pelo pelo companheiro (a).
É um tema frequente em sessões de psicoterapia, afinal, traz grande sofrimento tanto para quem sente, quanto para quem sofre com os ataques de ciúmes. Pois todo ciumento tenta controlar os passos da pessoa amada.
O ciúme pode ser considerado normal, quando ele é passageiro e sutil, não interferindo, nem causando transtornos no dia a dia dos envolvidos.
Quando passa dos limites, muda a rotina, agride, limita a vida, invade a privacidade, as causas precisam ser investigadas e trabalhadas para melhorar a rotina do relacionamento e a qualidade de vida dos envolvidos.
O ciúme não é algo que surge do nada, ou porque o (a) parceiro (a) é inadequado (a) é por baixa estima, falta de confiança em si próprio, culpa, medo, entre outros.
Portanto, se você sofre de ciúmes exagerado, procure ajuda! Não faça seu parceiro (a) sofrer!
Se você é vítima de ciúme exagerado, não se culpe! Ajude seu (sua) parceiro (a) oriente a procurar ajuda!!

Faça Terapia!!!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Artigos
alexandra@psicologiamooca.com.br

Querofobia

*Sabia que o medo de ser feliz tem nome* ? _“`Querofobia“`_ .   A pessoa que tem querofobia, sente medo de ser feliz. Situações que deveriam alegrar, na verdade causam alguns sintomas como: -ansiedade. -dores de cabeça e nos músculos. – creem que a felicidade não é algo positivo. -acreditam que estar num lugar divertido, significa que algo ruim vai

Leia Mais »
Artigos
alexandra@psicologiamooca.com.br

Qual sensação seu trabalho te causa?

  Responda algumas perguntas: – você gosta da sua profissão? – o ambiente em que você trabalha é saudável? – ir trabalhar te causa paz ou angústia? – você acorda motivado para iniciar suas atividades profissionais diariamente? – antes de dormir fica pensando nas coisas que ainda tem pra fazer ou consegue desligar? – seu horário de almoço é respeitado?

Leia Mais »
Artigos
alexandra@psicologiamooca.com.br

Como falar o que pensa e sente?

*Como falar o que pensa e sente?* Antes que o silêncio comece a sufocar, é hora de ter uma boa conversa. Muitas vezes ficamos com aquele “nó na garganta”, um mal estar que asfixia nossas emoções, onde o corpo chega a doer. Não espere a gota d’água, organize seus pensamentos e coloque em palavras ou escrita, sempre em primeira pessoa

Leia Mais »
× Como posso te ajudar?