Ninfomania

Atualmente se chama hipersexualidade, e tem indicadores de comportamento compulsivo, em particular nas mulheres. Quando se identifica nos homens, o nome é satiríase.
As mulheres perdem o controle sobre os desejos sexuais e isso afeta sua qualidade de vida, uma vez que os pensamentos estão focados unicamente no apetite sexual. Alguns sintomas para identificação da ninfomania são:
– pornografia excessiva
– masturbação em exagero
– fantasia sexual intensa
– falta de foco nas tarefas diárias
– necessidade de vários parceiros sexuais.
A psicoterapia é fundamental nesse processo de controle das emoções, pois a hipersexualidade causa muito sofrimento, inclusive a possibilidade de se ferir, além da ansiedade recorrente, depressão, irritabilidade, vergonha e culpa.
Em casos mais graves se faz necessário o uso de medicamento.
Um alerta: as mulheres que sofrem de hipersexualidade merecem todo o cuidado e respeito. Esse assunto está longe de ser engraçado. É mais sério do que se imagina e traz muita angústia.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Artigos
alexandra@psicologiamooca.com.br

Querofobia

*Sabia que o medo de ser feliz tem nome* ? _“`Querofobia“`_ .   A pessoa que tem querofobia, sente medo de ser feliz. Situações que deveriam alegrar, na verdade causam alguns sintomas como: -ansiedade. -dores de cabeça e nos músculos. – creem que a felicidade não é algo positivo. -acreditam que estar num lugar divertido, significa que algo ruim vai

Leia Mais »
Artigos
alexandra@psicologiamooca.com.br

Qual sensação seu trabalho te causa?

  Responda algumas perguntas: – você gosta da sua profissão? – o ambiente em que você trabalha é saudável? – ir trabalhar te causa paz ou angústia? – você acorda motivado para iniciar suas atividades profissionais diariamente? – antes de dormir fica pensando nas coisas que ainda tem pra fazer ou consegue desligar? – seu horário de almoço é respeitado?

Leia Mais »
Artigos
alexandra@psicologiamooca.com.br

Como falar o que pensa e sente?

*Como falar o que pensa e sente?* Antes que o silêncio comece a sufocar, é hora de ter uma boa conversa. Muitas vezes ficamos com aquele “nó na garganta”, um mal estar que asfixia nossas emoções, onde o corpo chega a doer. Não espere a gota d’água, organize seus pensamentos e coloque em palavras ou escrita, sempre em primeira pessoa

Leia Mais »
× Como posso te ajudar?