Sinto pena de mim!!!

Hoje vou falar dos coitadinhos, aqueles que se acham vítimas o tempo todo. Que acreditam serem sacrificados pelas injustiças da vida.
Por que meu vizinho tem o carro X e eu o Y?
Olha, não consigo te responder sobre seu vizinho, mas sei o que você pode fazer para trocar seu carro Y pelo X ou similar.
O primeiro passo é parar de olhar para a vida dos outros e olhar mais para a sua.
Acredite no seu potencial, melhore sua autoestima, trace objetivos, selecione o caminho a seguir e NAO DESISTA. Você vai conseguir superar os obstáculos e alcançar seu propósito.
Existem imprevistos, dificuldades e fragilidades em todo o percurso escolhido, mas também a determinação, a autoconfiança e aprendizado.
Antes de reclamar de tudo e acreditar que nada da certo pra você, se faça a seguinte pergunta: o que eu estou fazendo para mudar essa situação?
O controle da sua vida está em suas mãos! Só você pode ir pra onde deseja. Não culpe os outros pela sua bagunça.
Acredite, não é nada confortável viver numa posição de lástima, piedade.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Artigos
alexandra@psicologiamooca.com.br

Querofobia

*Sabia que o medo de ser feliz tem nome* ? _“`Querofobia“`_ .   A pessoa que tem querofobia, sente medo de ser feliz. Situações que deveriam alegrar, na verdade causam alguns sintomas como: -ansiedade. -dores de cabeça e nos músculos. – creem que a felicidade não é algo positivo. -acreditam que estar num lugar divertido, significa que algo ruim vai

Leia Mais »
Artigos
alexandra@psicologiamooca.com.br

Qual sensação seu trabalho te causa?

  Responda algumas perguntas: – você gosta da sua profissão? – o ambiente em que você trabalha é saudável? – ir trabalhar te causa paz ou angústia? – você acorda motivado para iniciar suas atividades profissionais diariamente? – antes de dormir fica pensando nas coisas que ainda tem pra fazer ou consegue desligar? – seu horário de almoço é respeitado?

Leia Mais »
Artigos
alexandra@psicologiamooca.com.br

Como falar o que pensa e sente?

*Como falar o que pensa e sente?* Antes que o silêncio comece a sufocar, é hora de ter uma boa conversa. Muitas vezes ficamos com aquele “nó na garganta”, um mal estar que asfixia nossas emoções, onde o corpo chega a doer. Não espere a gota d’água, organize seus pensamentos e coloque em palavras ou escrita, sempre em primeira pessoa

Leia Mais »
× Como posso te ajudar?